17.9 C
São Paulo
14 de junho de 2024

ChatGPT e IAs Generativas: a chave para o sucesso das PMEs

<p>De acordo com Adriano Almeida, COO da Alura e responsável pela unidade de negócio Alura Para Empresas, embora a utilização de IA nas operações das empresas ainda esteja em estágio inicial, já é possível identificar um interesse crescente pelo potencial que ela oferece. “Ferramentas de IA e IA Generativa estão trazendo ganhos significativos de produtividade. Um exemplo relevante é o uso dessas ferramentas pelas áreas jurídicas, que utilizam a IA para revisar contratos e identificar as principais dúvidas, permitindo que um profissional analise e tome decisões com maior agilidade”, explica.</p>
<p>Diante da atual corrida em torno das IAs, com grandes empresas buscando proteção e vantagem competitiva, PMEs e empreendedores encontram nas ferramentas de IA Generativa uma oportunidade de impulsionar seus negócios. Com custos acessíveis, facilidade de uso e agilidade, essas ferramentas se tornam verdadeiros conselheiros especializados, permitindo a otimização de processos, a automação de tarefas e o crescimento acelerado das empresas. “Usando as ferramentas corretas, com prompts e guias adequados, é possível fazer muita coisa que antes seria necessário envolver diversas pessoas e áreas” afirma Almeida</p>
<p>Segundo dados do Annual Work Index 2023, estudo anual da Microsoft feito com mais de 30 mil pessoas em cerca de 30 países, mostra que 74% dos brasileiros querem delegar o máximo de tarefas possível a essas tecnologias para diminuir suas cargas de trabalho. No entanto, para o executivo, é importante ressaltar a importância de cuidados na utilização da IA Generativa. “Embora ela seja uma ferramenta poderosa, é necessário ter cautela em relação ao controle de informações sensíveis das empresas, já que IAs Generativas podem utilizar as conversas como dados para aprimorar seus modelos de inteligência”, pondera.</p>
<p>Já um estudo da KPMG mostra que a maioria dos brasileiros confiam na inteligência artificial, no qual 84% afirmaram que a tecnologia é confiável e apenas 5% discordaram. Mas, embora avançada, essa tecnologia nem sempre está correta, e é importante avaliar as informações de forma crítica e buscar outras fontes para embasar as decisões.</p>