Você está aqui: HomeFornecedor de TINotícias do Fornecedor
A D-Link liderou o número de portas de switches de Ethernet para pequenas empresas em 2008, de acordo com relatório divulgado pelo Gartner, líder mundial no fornecimento de pesquisa e aconselhamento sobre tecnologia. O relatório mostra que, no ano passado, a D-Link embarcou mais de 13 milhões de portas de switches para pequenas empresas em todo o mundo, com 32% de participação de mercado. A D-Link também conquistou a segunda posição no total mundial de número de portas de switches, com 16,3% de participação de mercado mundial para grandes, médias e pequenas empresas. Em 2008, o número total de portas de switches da D-Link correspondeu a 16,3% do mercado. “Ao manter a liderança na participação mundial do número de portas de Ethernet, a D-Link fornece milhões de conexões que permitem aos consumidores e às empresas obterem maior produtividade", afirma o gerente de marketing de produtos da D-Link Brasil, Adriano Luz. “À medida que o nosso volume de portas cresce, o objetivo continua sendo oferecer a melhor proposta de valor para os clientes, o que significa oferecer o melhor desempenho com os melhores preços em todas as soluções de networking", ressalta. A D-Link tem sido pioneira no mercado de networking por mais de duas décadas. Os switches da D-Link desempenham papel fundamental, fornecendo a infraestrutura necessária para a comunicação com ou sem fio da companhias. Eles estão disponíveis com até 48 portas em uma série de configurações convenientes – camada 2 ou 3, gerenciável ou não-gerenciável, Web Smart, Ethernet Gigabit, PoE (Power over Ethernet) e Unified Wireless (rede sem fio unificada) – para atender às necessidades de todos os segmentos do mercado.
A iFactory, empresa brasileira especializada em serviços e soluções de TI, anuncia a expansão de sua atuação na América Latina, a partir da inauguração de uma subsidiária no Chile e com o início da atuação no México e na Argentina, por meio de parceiros. A empresa já possui uma unidade nos Estados Unidos, em Chicago. A iFactory projeta que as novas operações contribuam com 20% do seu faturamento total para este ano. Para Adriano Patrão, diretor de negócios da iFactory, a expansão internacional tem como objetivo dar suporte à estratégia de crescimento da companhia, que em 2008 aumentou o faturamento em 95%. “Neste ano, mesmo com a crise, pretendemos crescer 50%”, revela o diretor, que estuda, ainda este ano, inaugurar uma nova filial, no Rio de Janeiro. Atualmente, a empresa possui 70 colaboradores, distribuídos em Fortaleza e nas unidades de São Paulo e Chicago. “Como parte do nosso projeto de internacionalização, inauguramos um escritório em Santiago, no Chile, e fechamos parcerias para levarmos nossos serviços também para o México e para a Argentina. Com estas ações, estamos preparados para as oportunidades destes mercados que, nos últimos anos, têm aumentado consideravelmente o investimento em TI”, explica Patrão. As novas unidades internacionais da empresa oferecerão todo o portfólio da iFactory, que destaca-se pelo serviço de outsourcing de desenvolvimento de software de negócios. Outros itens do portfólio que também estarão disponíveis são: consultoria para desenvolvimento de projetos de TI e gestão de conhecimento, criação e manutenção de sistemas Web e, por fim, treinamento, integração e suporte de tecnologias de fornecedores líderes de mercado. Aposta é o offshore – A iFactory prevê que o serviço de offshore será o maior responsável pelo sucesso da estratégia de expansão internacional. A empresa aposta suas fichas no fornecimento de serviços de Service Desk e outsourcing de desenvolvimento de sistemas corporativos para companhias de outros países.
A Sispro anunciou as mais recentes funcionalidades do Sispro Patrimônio, software para controle de Patrimônio totalmente preparado para atender à adequação às normas internacionais IRFS. O software possui market share de 35% e está posicionado na liderança de seu mercado, segundo a FGV e oferece um amplo conjunto de funcionalidades e capacidades de integração com quaisquer ERP do mercado e permite às empresas atenderem às normativas IN68/1995 e IN86/2001, Portaria INSS/DIREP 42/2003 e ao MANAD/2006. Oferece ao gestor completo controle sobre o patrimônio físico, contábil, gerencial, fiscal e tributário, além de garantir a gestão dos bens intangíveis, tais como marcas, direitos e patentes. O gerenciamento de custos também pode ser realizado desde o tradicional método por centros de custo até o ABC (Activity Based Costing), considerado como fundamental para acompanhamento de processos. Um das principais funcionalidades para as mpresas multinacionais é a capacidade de auxiliar no abastecimento da matriz com informações gerenciais confiáveis e de acordo com a legislação e a moeda do país sede e de acordo com o seu o exercício contábil local. Também atende ao US-GAAP e FASB e à gerência de créditos do PIS/PASEP/COFINS, instituídos pelas Leis 10.865/2004, 11.051/2004, 11.196/2005, 11.529/2007 e 11.774/2008 fornecendo informações para preenchimento do DACON. O produto também realiza o controle dos bens com crédito do PIS/PASEP e da COFINS a partir do armazenamento dos valores destas contribuições, informados na aquisição do bem e partir da emissão de relatórios gerenciais para visualização destes créditos. Integra-se com qualquer sistema de levantamento físico, independentemente do coletor de código de barras utilizado e do prestador de serviço contratado. Realiza a conciliação automática do inventário, propiciando agilidade na conferência e nos acertos e permite realizar o controle da depreciação por vida útil, de acordo com as normas vigentes.
Na próxima terça-feira, 23 de Junho, na Comissão de Ciência e Tecnologia, Comunicação e Informática da Câmara dos Deputados, acontece audiência publica que irá debater a proposta do governo de recriação da Telebrás. A atividade foi requerida pelo deputado Paulo Bornhausen (DEM/SC) e deverá contar com a participação na mesa de debates os representantes da Telebrás, Anatel, Ministério das Comunicações, Ministério do Planejamento, operadoras de telefonia. Não está confirmada a participação na mesa dos representantes dos provedores de acesso à Internet e de mais de 1200 autorizadas SCM independentes, mas a Abramulti confirmou que estará presente na atividade e que será representada pelo seu Diretor de Assuntos Regulatórios, Manoel Santana Sobrinho. A Abramulti afirma que a recriação da Telebrás poderá ser benéfica porque poderá representar um reequilíbrio das forças na competição no mercado de telecomunicações. “A Telebrás poderá ser a única opção para que as empresas independentes de Telecom consigam comprar transporte de dados sem depender das grandes concessionárias nacionais, fora dos grandes centros”, afirma Santana Sobrinho. “Em contrapartida, estas mais de 1200 empresas independentes poderão ser a melhor opção para, em parceria com a Telebrás, garantirem a última milha nas cidades e atender aos órgãos de governo em condições mais satisfatórias, ou, em última análise, serem mais uma opção ao governo, pois estão presentes em mais de 4600 municípios”, destaca. A proposta de reativação da Telebrás é antiga dentro do governo e ficou fortalecida a partir de uma disputa judicial a partir de 2008 envolvendo a rede da Eletronet, defendida pelo governo como alternativa para que o poder público possa ter uma rede própria de telecomunicações, garantindo a segurança do sistema.
Uma parceria entre a Perto - empresa nacional de automação bancária, comercial e meios de pagamento - e a Giesecke & Devrient Brasil - empresa do grupo G&D - apresentará no Ciab 2009 solução para ATMs que realiza de forma rápida, segura e confiável a coleta de depósitos de cédulas em maços, com contagem e identificação de autenticidade em caixas eletrônicos. A solução para automação de depósito da Perto com o mecanismo G&D Lobby 90 estará em funcionamento em um ATM da Perto no estande da empresa durante o Ciab 2009, evento que acontece entre os próximos dias 17 e 19 de junho em São Paulo. Para Marco Aurélio Freitas, diretor comercial e de marketing da Perto, o momento é bastante oportuno para a implementação de inovações para depósitos sem envelopes. “A Perto traz ao Ciab 2009 cinco soluções para automação de depósitos com imagem no ATM. Pretendemos inovar no tratamento de depósitos sem envelopes, com imagem no autotendimento, gerando benefícios em eficiência operacional”, diz Freitas. “Na Europa há Bancos que optaram por orientar ao equipamento GD Lobby 90 a reter as cédulas com problemas de autenticidade, informando ao cliente e à instituição financeira todo o histórico do procedimento, com todos os detalhes das notas em questão. Imaginamos que no Brasil, por uma questão de legislação e cultura, os Bancos poderão optar apenas por informar ao cliente e devolver as notas com problemas”, comenta Flamarion Pirtouscheg, diretor presidente da Giesecke & Devrient Brasil (GD Brasil). “Porém, entendemos que a retenção das notas deverá ser adotada assim que toda a solução de deposito on-line seja implementada em grande escala pelo sistema bancário”, afirma o executivo.