Você está aqui: HomeFornecedor de TINotícias do Fornecedor
São Paulo – 17 de agosto de 2009. O Grupo Alcateia acaba de assinar contrato com a Corel para distribuir no Brasil toda sua linha de produtos nas modalidades Educacional, Comercial e de Contratos. Com esta nova parceria o Grupo busca diversificar ainda mais a gama de softwares já comercializados pela Alcateia, oferecendo um portfólio amplo a todos os canais com que atua - varejo, OEM’s, VAR’s e revendas de informática em geral – por meio de uma estrutura segmentada de venda. A parceria é estratégica, pois a Corel oferece soluções para quatro importantes seguimentos (edição de imagem digital; ilustração e pintura com mídias naturais; área gráfica e produtividade para escritórios) e a Alcateia tem focado no atendimento aos clientes corporativos, varejo e integrados, possuindo também soluções para ambos os seguimentos. Entre os produtos que serão distribuídos pela empresa destacam-se o Suíte de Aplicativos Gráficos CorelDRAW® e o Corel® Paint Shop Pro® Photo, conhecidos softwares de ilustração e design, utilizados amplamente em todo o país por diversas empresas e profissionais. A princípio a distribuição se feita pela Abano, unidade do Grupo Alcateia no Rio de Janeiro, e atenderá a todo o país. Entre as principais vantagens alcançadas pela nova parceria encontra-se a flexibilidade dos produtos Corel, que podem ser facilmente adaptados para ofertas em diferentes canais parceiros da Alcateia, garantindo assim uma significativa penetração no mercado. Carlos Tirich, diretor Comercial do Grupo Alcateia, afirma que a ação atende à estratégia da Alcateia que é “ampliar ainda mais seu mix de softwares, que desde maio já contava também com Open, OEM e FPP da Microsoft”. Devido à estrutura de vendas adotada pela Alcateia para a prospecção de negócios em todos os canais com potencial de vendas para a Corel, a expectativa é de que esta parceria gere grandes oportunidades de negócios para ambas as empresas.
A GSA – Global Mobile Suppliers Association, entidade que representa os fabricantes de aparelhos móveis GSM/WCDMA-HSPA e LTE, liberou seu mais recente relatório que aponta a existência de 1.605 modelos de dispositivos móveis no mercado global com capacidade de suportar velocidades de transmissão de dados superiores a 1.8 Mbps, lançados por 183 fabricantes em todo o mundo, o que representa um aumento de 121% em comparação aos últimos 12 meses. O número de notebooks equipados com dispositivo HSPA triplicou e o número de smartphones dotados de capacidade banda larga também subiu 88% no mesmo período. Mais de 2/3 de todos os dispositivos HSPA (1070 modelos) suportam velocidades superiores a 3.6 Mbps e há um significativo número (595 modelos, 46% do total) que suporta velocidades superiores a 7.2 Mbps. Muitos destes produtos já estão disponíveis nos países da América Latina, o que sinaliza um forte crescimento da nova geração de serviços móveis via banda larga móvel em vários países da região. Como resultado desta movimentação, o estudo da GSA Association releva que os dispositivos HSPA de 7.2 Mbps estão se tornando uma nova base referencial para a nova geração de banda larga em todo mundo, impulsionando uma nova gama de serviços de valor agregado para os assinantes móveis latino americanos, os quais serão beneficiados com o aumento das capacidades e funcionalidades dos aparelhos móveis HSPA. De acordo com Alan Hadden, presidente da GSA Association, “com um maior número de redes comerciais na América Latina com maior capacidade de downlink de dados, os quase 600 dispositivos compatíveis com 7.2 Mbps sinalizam para uma nova realidade no mercado de banda larga móvel a partir da utilização da tecnologia HSPA”, comenta o dirigente. “Para os países da América Latina esta nova realidade também representa um importante passo rumo à nova geração de serviços móveis de elevado valor agregado”, afirma Hadden.
Diferente das Empresas S.A., as empresas civis de responsabilidade limitada, conhecidas pela nomenclatura LTDA, estão com maior dificuldade para conseguir acompanhar a adequação contábil e patrimonial à IFRS (International Financial Reporting Standards) contida na Lei 11.638, reconhecida como o primeiro passo rumo à convergência das normas brasileiras às normas internacionais. As dificuldades relatadas pelas companhias LTDA foram identificadas pela Global Consultoria e a Sispro, empresas que estão atuando em parceria para oferecer ao mercado um pacote de serviços destinados a apoiar as empresas no atendimento a esta demanda legal. De acordo com Gilberto Oliveira, especialista em gestão de Patrimônio e Impairment da Global/Sispro, as dificuldades foram apuradas depois de uma série de consultas e visitas a empresas que atuam em ambas as modalidades societárias e que necessitam atender ao que determina a Lei 11.638, à normativa 527 da Comissão de Valores Mobiliários, ao CPC 01 (Comitê de Pronunciamento Contábil) e ao IAS 36 (International Accounting Standards), visando adequação ao modelo IFRS. “Notamos que estas companhias não possuem a mesma cultura organizacional das S.A.”, comenta Oliveira. “Isto acontece porque elas nunca tiveram a necessidade de ter seu balanço realizado e publicado da mesma maneira como acontece com as sociedades anônimas. Não se trata de uma crítica nem de uma situação grave, mas é uma realidade de que necessita ser alterada”, destaca. De acordo com Oliveira, as sociedades limitadas estão enfrentando maiores dificuldades na hora de se organizarem, inclusive porque suas equipes nunca receberam este tipo de demanda e treinamento para isso, o que deverá exigir maior trabalho em todas as fases do processo, inclusive melhor entendimento sobre o que realmente pode ou não pode ser feito. “De fato, estas companhias necessitaram de um tempo maior e mais apoio dos serviços de consultoria para concluir este processo”, acrescenta.
A Akiyama Soluções Tecnológicas, de Curitiba (PR), abre oportunidade para empresas revendedoras interessados em trabalhar com as impressoras de cartões HiTi. Voltadas para a impressão de cartões profissionais para as mais diversas aplicações como controle de acesso, fidelização, identificação, transporte e outras, as impressoras CS310 e CS320 têm a melhor relação custo/benefício do mercado. O Programa de Revendas Akiyama oferece descontos especiais e todo o apoio para quem deseja incrementar negócios da área de tecnologia e identificação. As impressoras profissionais HiTi, distribuídas no Brasil com exclusividade pela Akiyama, reúnem grandes vantagens como software grátis e em português, três anos de garantia total, impressão borda a borda, Gerenciador de Manutenção Preventiva, filtro de imagem e alta fidelidade de cores. Crescimento A Akiyama Soluções Tecnológicas é uma empresa especializada em tecnologia de gerenciamento e identificação de usuários que se destaca no cenário brasileiro por sua inovação e empreendedorismo. Sua linha de soluções inclui leitores e módulos biométricos, equipamentos de radiofreqüência (RFID), automação industrial e impressoras de cartões. A Akiyama acaba de conquistar a certificação da Iso 9001:2008. HiTi A HiTi (Hi-Touch Imaging Technologies) é marca tradicional no mercado de impressões fotográficas e de cartões. Seus equipamentos compõem os principais laboratórios gráficos do mundo todo. Para maiores informações, acesse www.akiyama.com.br ou ligue para (41) 3028-0222.
A transportadora Fertimodal inaugurará sua filial em Mato Grosso, nos próximos meses, operando com solução de Conhecimento de Transporte Eletrônico (CT-e) fornecida pelo Uni5. A unidade deve começar a operar entre setembro e outubro, no município de Nova Mutum. Com isso, a companhia estará preparada para atender à exigência legal de uso do documento eletrônico no Estado. Além disso, o gerente de tecnologia da informação do grupo Macrofértil, ao qual a Fertimodal pertence, Jimmy Garcia, vê vantagens operacionais com a modernização. “São as mesmas vantagens da nota fiscal eletrônica (NF-e), como economia de papel e melhoria nos processos administrativos”, explica o executivo. O CT-e passará a ser adotado em 2010, em uma segunda etapa, nas unidades paranaenses da Fertimodal. Garcia lembra que a modernização do sistema da transportadora é uma ampliação da parceria com o Uni5, já que a empresa de TI gaúcha implantou sistema de emissão de NF-e na indústria de fertilizantes Macrofértil. “Na verdade o CT-e é uma nota fiscal de serviço de transporte e tecnicamente é muito parecido com a NF-e. As semelhanças estão no processo de certificação, no envio e até no próprio layout”, afirma o diretor do Uni5, Jarbas Schein. Na Macrofértil, a solução de NF-e vinha sendo utilizada apenas nas operações em Mato Grosso. A partir de setembro, a solução será estendida para as unidades no Paraná, Santa Catarina, Mato Grosso do Sul, São Paulo e Goiás.