Você está aqui: HomeFornecedor de TINotícias do Fornecedor
Embora o setor de TI venha se destacando ao longo dos últimos dez anos na adoção de estratégias colaborativas para o seu desenvolvimento, dificuldades envolvendo aspectos legais e regulatórios, condução das negociações, qualidade das informações gerenciais e contábeis disponíveis têm sido apontadas como alguns dos fatores que podem dificultar os processos de alianças empresariais. Estas questões serão abordadas pela equipe de consultores presentes ao “CONATI/SOFTEX - Congresso SOFTEX de Alianças Empresariais”, que será realizado em São Paulo nos dias 5 e 6 de maio. “Iniciativas colaborativas possibilitam que as companhias cresçam rapidamente, sem que para isso sejam necessários expressivos investimentos. Elas também permitem a redução de riscos para operações em novos mercados, geram vantagens competitivas e auxiliam na criação de uma marca mais forte. Mas há uma série de etapas envolvidas em um projeto de aliança - seja uma fusão, um consórcio ou uma joint-venture - e achamos essencial incluir no programa do Congresso a possibilidade de fornecermos orientação às companhias interessadas”, explica Ana Lucia Roth, gerente do Programa de Alianças Empresariais da SOFTEX (PAEMP) e professora-pesquisadora na área de empreendedorismo e relações interorganizacionais. Ana Roth lembra que cada etapa do processo de constituição de uma aliança pode envolver uma ou mais empresas atuando como facilitadoras de forma a garantir o sucesso da iniciativa, como advogados, psicólogos e administradores. “Reunimos oito consultores especializados para esclarecer dúvidas técnicas, legais e negociais”, acrescenta a executiva. “Alianças entre empresas servem para multiplicar forças, desde que sejam processos maduros o suficiente para incluir uma séria avaliação dos produtos envolvidos. Só uma análise técnica criteriosa pode apontar caminhos para que os softwares resultantes dessas alianças sejam superiores e possam competir em grandes mercados. Antes de buscar novas fronteiras e desafios, é preciso certificar-se de que o produto está à altura do objetivo pretendido”, destaca o consultor Rubem Pechansky, integrante da equipe técnica do PAEMP. Também durante o CONATI/SOFTEX serão promovidos encontros entre interessados em estabelecer alianças. “O site relacionará todos os inscritos e as companhias acionarão a organização para um matchmaking. Este é, aliás, um dos principais objetivos do evento: estimular a criação de empresas mais robustas e competitivas aproveitando a presença de organizações de todo o país”, conclui Ana Lucia Roth. Inscrições e informações adicionais sobre o Congresso no endereço www.conati.softex.br.
A Abrid (Associação Brasileira das Empresas de Tecnologia em Identificação Digital) agora tem duas novas associadas. São as empresas NXP Semiconductors e NEC Brasil, que se filiaram ontem (26/04) à Associação. As empresas trabalham com comercialização de semicondutores (NXP) e sistemas de telecomunicações, biometria e integração de sistemas (NEC Brasil). A Abrid conta com a associação de 30 empresas na área de identificação digital, que oferecem produtos e serviços nessa área. Para a Associação, a filiação das duas empresas representa sua consolidação e o resultado do trabalho de representação frente à sociedade brasileira. NXP Semiconductors A NXP oferece ao mercado semicondutores para os segmentos de identificação, automotivo, industrial, de telecomunicações eletrônica e de consumo. Com sede na Europa, a empresa tem aproximadamente 27 mil empregados trabalhando em mais de 25 países. A NXP possui distribuidores e escritórios na Ásia, Europa, América do Norte e América do Sul. NEC Brasil A NEC, uma das maiores provedoras globais de soluções integradas de tecnologia da informação e comunicação, está presente no mercado brasileiro desde novembro de 1968. Possui filiais brasileiras nas cidades de São Paulo, Rio de Janeiro e Belo Horizonte e trabalha com a fabricação de equipamentos transmissores de comunicação, peças e acessórios e biometria. Além disso, a NEC está presente na Europa, América do Norte, América Latina, Ásia e Oceania.
O acordo permitirá à Inspirit ampliar a oferta de soluções de segurança de comunicação corporativa, que inclui aplicações a proteção de e-mail, filtro de conteúdo e de URLs, todas projetadas para o Secure Web Gateway. O portfólio será acompanhado de todos os serviços de valor adicionado, como consultoria, diagnóstico de necessidades, implantação, suporte e treinamento, o que, na avaliação de José Bodni, Diretor da M86 Security para America Latina, “elevará a qualidade dos serviços oferecidos às companhias brasileiras que buscam tecnologias avançadas que possam elevar o nível de segurança de suas atividades de comunicação para os negócios”, afirma. Para o executivo, a parceria com a Inspirit no Brasil possibilitará ampliar a penetração das soluções M86 Security a partir de um mercado altamente competitivo e que demanda soluções de comprovada competência em ações de proteção de e-mail em tempo real. “Nossa expectativa é das melhores e estamos certos que a expertise da Inspirit será de grande valia para os objetivos de nossa companhia”, afirma Bodni. “A M86 Security é conhecida no mercado global pela qualidade e eficiência de suas aplicações de segurança. Com a sua linha de produto adicionada ao nosso portfólio, temos a garantia de ampliação das opções para os nossos clientes corporativos e mercado”, afirma Alexandre Araujo, diretor da Inspirit. A família de produtos da M86 Security abrange uma linha integrada de soluções para a segurança na Internet e inclui a combinação de hardware e software a partir de appliances que permitem realizar o filtro de URLs, e-mail, conteúdo de e-mail, aplicações de controle, inspeção de comunicação de entrada e saída de dados, central de gerenciamento a partir de console, verificação e controle do tráfego de dados, controle da integração e comunicação entre os dispositivos da rede corporativa, incluindo os dispositivos móveis existentes.
Uma empresa ao emitir ou receber uma nota fiscal participa de uma transação comercial e tributária. As transações de compra, venda, prestação de serviço, entrega ou transporte de mercadorias, realizadas com empresas que possam estar com situação tributária irregular, poderão atribuir ‘solidariedade fiscal’ à empresa que realizou a transação sem verificar se o cliente ou fornecedor estava ou não regular com o Fisco. De acordo com os consultores da Sispro o impacto dos dados cadastrais desatualizados é um dos grandes problemas enfrentados por muitas empresas durante a implantação da NF-e, CT-e e do SPED Fiscal. Com o objetivo de oferecer um conjunto de serviços de saneamento cadastral, a Sispro firmou uma parceria com a SIMConsultas, empresa especializada em saneamento cadastral, para oferecer um pacote completo de serviços para a revisão dos dados cadastrais de clientes e fornecedores. “O saneamento de dados e consultas periódicas garante que os riscos de infrações e futuras autuações sejam minimizados”, comenta Lourival Vieira, diretor de Marketing da Sispro. “A parceria visa oferecer aos nossos clientes a melhoria de seus processos gerenciais, dos dados sobre seus clientes e fornecedores, potencializando a utilização das aplicações de gestão financeira e de negócios”, acrescenta. “A iniciativa da Sispro em oferecer este serviço o mercado ganha valor porque ela está posicionada entre as principais provedoras de tecnologias para a gestão financeira”, afirma Sergio Di Pierro, diretor da SIMConsultas. “Quando se tem um banco de dados com as informações saneadas e atualizadas, os riscos tendem à zero. E é disto que as empresas necessitam hoje.”, destaca o executivo. As consultas possam ser realizadas a qualquer momento, desde o cadastramento de novos clientes/fornecedores, na entrada de pedidos de venda/compra, na emissão da NF-e e na emissão do CT-e. O saneamento do cadastro, independente da quantidade, é realizado em até cinco dias úteis, segundo Di Pierro.
Aproveitando a discussão do plano que pretende aumentar a penetração da banda larga no país, a RED Network, especializada em soluções de networking, em parceria com os fabricantes Parks e GoNet Systems, participa do RuralMAX 2010, Congresso Brasileiro de Telecomunicações Rurais, que abordará quais são as alternativas e caminhos mais promissores para incluir a população rural no mundo online. Durante o evento, a RED Network apresentará as soluções WiMesh da GoNet Systems, com tecnologia beam forming de antenas inteligentes, que proporciona maior alcance e melhora a taxa de transferência efetiva do sistema. Essa tecnologia mantém a capacidade de comunicação em todas as direções e com a mesma intensidade, suavizando os ruídos e evitando interferências laterais. Já o executivo de vendas da Parks, José Antonio Soares, demonstrará as tecnologias desenvolvidas para redes de larga escala da linha NetAir como: ponto-a-ponto e WiMAX ponto-multiponto, nas freqüências de 5,8GHz e 3,5GHz, além das soluções para acesso 3G. O evento acontece no dia 6 de maio, das 9 às 18:30 horas, no Golden Tulip Paulista Plaza, em São Paulo. RED NETWORK NO RURALMAX 2010 Data: 6 de maio Horário: das 9 às 18:30 horas Local: Golden Tulip Paulista Plaza – Alameda Santos, 85 – Jardins – São Paulo – SP Mais informações: (11) 5049-6100 – www.rednetwork.com.br Sobre a RED Network Desde 1997 no mercado, a RED Network distribui soluções completas de tecnologia em networking. A distribuidora possui um vasto portfólio de hardware e software para conectividade e redes, com consultoria e suporte. Com sede em São Paulo, a empresa comercializa produtos de parceiros com reconhecimento mundial, e tem atuação nacional através de seus mais de mil parceiros ativos em todo o país. Mais informações em www.rednetwork.com.br.