Você está aqui: HomeFornecedor de TINotícias do FornecedorSegurançaFirewall para o perímetro da rede wi-fi chega ao Brasil

Firewall para o perímetro da rede wi-fi chega ao Brasil

Publicado em Segurança
08 Setembro 2008
A OFSolution Sistemas lança, em parceria com Newbury Networks, o RF Firewall, a mais nova tecnologia em segurança de informações e controle de acesso à rede Wi-Fi. O Newbury RF Firewall cria ambiente seguro ao redor do perímetro da empresa para impedir a utilização da rede por terceiros, ou invasão da mesma por hackers. Juntamente com Newbury Location Appliance, RF Firewall provê a tecnologia mais precisa no rastreamento de localidades em ambiente corporativo. “Autenticação de usuários baseada na localização tem sido a força motriz da OFSolution na provisão de soluções em segurança lógica corporativa”, comenta Eric Franceschet, Diretor de Tecnologia da OFSolution. “Criptografias utilizadas hoje em dia, como WPA, WPA2 ou WEP, são necessárias, mas insuficientes, pois são facilmente quebradas. A segurança baseada na localização evita que pessoas fora das localidades válidas tenham acesso à rede. Um grande avanço já que a mobilidade está em todo ambiente corporativo na forma de notebooks, smartphones e handhelds em geral”. Várias situações já foram vislumbradas para garantir a proteção de informações, contra o furto de valores em redes bancárias, roubo de dados de clientes e contra a a cyber espionagem presente em ambientes corporativos. “A tendência observada em criptografias atualmente é o aumento do embaralhamento das informações, hoje chegando a 256 bits. Mesmo utilizando a criptografia mais poderosa, ela ainda é quebrável, dessa forma o invasor levaria apenas mais tempo para quebrá-la”, explica Franceschet. O RF Firewall agrega todas as características requisitadas em sistemas de segurança, passando pela segurança lógica de informações, formalização de políticas de acesso à rede e controle total do conteúdo disponibilizado ao usuário. “É apenas uma questão de tempo para que grandes empresas observem o quanto elas estão desprotegidas e vulneráveis a ataques”, completa Franceschet.
Entre para postar comentários