Você está aqui: HomeFornecedor de TINotícias do FornecedorTelecomArt IT aposta na especialização para manter crescimento

Art IT aposta na especialização para manter crescimento

Publicado em Telecom
12 Agosto 2009
Empresa acredita que a chegada de novas tecnologias, como Wi Max, 4G, BPL e IPTV, deve alavancar novos negócios nos próximos anos Após triplicar seu faturamento no ano de 2008 e conquistar espaço como fornecedora de software para grandes e médias empresas de telecomunicações do País, a Art IT – provedora de soluções em software e serviços de Network -, está focando sua atuação no setor de telecomunicações, área em que acumula dezenas de projetos desenvolvidos. Está será a principal estratégia de expansão da empresa, que participa entre os dias 11 e 13 de agosto da feira ABTA 2009, em São Paulo, e prevê encerrar 2009 com um faturamento de R$ 15,4 milhões. Em 2008, a Art IT obteve faturamento de R$ 13,5 milhões. De acordo com Rodrigo Bizarro, diretor Comercial da Art IT, o atendimento a diferentes segmentos das telecomunicações sempre foi uma dos pontos fortes da empresa, que conta, atualmente, com mais de 160 colaboradores. “A área de Telecom sempre esteve no DNA da Art IT. Ao focarmos nossa estrutura nesse setor, passamos a ser mais flexíveis e ágeis no desenvolvimento”, afirma. Bizarro acredita na expansão das novas tecnologias em telecomunicações no Brasil, como (Wi Max, BPL, 4G, Voip Móvel, IPTV e até mesmo a TV Digital) como um dos principais motores para a expansão da Art IT nos próximos anos. “As novas tecnologias estão chegando e, com elas, uma grande demanda por desenvolvimento de software para suportar toda essa estrutura nas operadoras. Essa tendência alavancará novos negócios”, diz Bizarro. Outra tendência do setor, que vem gerando cada vez mais demanda para os fornecedores de software, é a busca por uma gestão da rede de atendimento e da carteira de clientes aprimorada. “Já estamos atendendo a essa necessidade com a solução BOSS, que oferece recursos para a gestão de CRM, billing, além da elaboração de projetos de rede”, explica Rodrigo Bizarro.
Entre para postar comentários