Você está aqui: HomeFornecedor de TINotícias do FornecedorAtualidadesEspecialistas debatem o novo mercado de games no mundo digital e streaming

Especialistas debatem o novo mercado de games no mundo digital e streaming

Publicado em Atualidades
04 Agosto 2020

Evento online organizado pela Associação Brasileira de OTT – Abott’s abordará também as perspectivas de negócios e de profissionalização dos jovens

 

Acontece no dia 11 de agosto, às 17 horas, evento online promovido pela Associação Brasileira de OTT – Abott’s para reunir especialistas em games e tecnologias para debater o crescimento da modalidade no mundo digital e streaming, as perspectivas de mercado e a profissionalização dos jovens.  Outros temas, como o perfil dos jogadores, legislação/tributação/regulação, e-Sports, as tecnologias, entre outras abordagens estão previstos.

O debate terá a participação de Érika Caramello, PhD, CMO da Dyxel Game Publisher,  Professora Universitária de Games; Marcelo Andrade, da OKA NETWORK, especialista em Inovação e Plataformas Digitais; e Rivia Araújo, fundadora de Swan Esports Club (organização familiar dedicada ao gerenciamento de carreira de jovens em jogos eletrônicos) e preparadora Mental das equipes Vivo Keyd.

A participação é gratuita e as inscrições podem ser feitas AQUI.

A Associação Brasileira Over-The-Top’s – Abott’s!, reúne os profissionais e empresas do setor de OTT para a defesa do segmento que desempenha papel fundamental no desenvolvimento de novos modelos de negócios a partir da criação e distribuição de conteúdos audiovisuais na Internet via streaming. 

A entidade possui (cinco) principais pautas de defesa:

Regulamentação e Cotas de Produção de VoD - A Abott’s defende a desvinculação das regras do SeAC (Serviço de Acesso Condicionado), transparências nas novas regras, mediação do MinC e diálogo entre os legisladores e representantes da sociedade civil e dos envolvidos do setor de OTT;

Contra a bitributação de VoD e o Condecine - A entidade se posiciona contra a bitributação do conteúdo VoD nas suas modalidades SVOD (assinatura), TVOD (transacional) ou venda eletrônica (EST - ElectronicSell-through) e defende a homogeneização dos tributos e sua cobrança, sob pena de inviabilização do gerenciamento de múltiplas alíquotas (SP Capital já estabeleceu taxa de 2,9%);

Contra a Pirataria de Conteúdo - A entidade defende o combate rígido contra a pirataria, que afeta toda a cadeia produtiva do conteúdo audiovisual, com impactos sobre o Pay-TV tradicional (broadcasting) e setor de streaming via internet (broadband). A Abott’s! defende a definição da responsabilidade dos ISPs (Internet Service Providers) no filtro de tráfego de IKS e websites com conteúdo ilegal e a promulgação de leis de controle e com penalidades para a distribuição e consumo de conteúdo ilegal;

Neutralidade de Rede: pela livre concorrência - Abott’s! defende a livre concorrência e o direito de escolha do usuário. Empresas de conexão e demais empresas de telecomunicações devem agir com transparência e isonomia, em condições não discriminatórias e que garantam a concorrência. Os provedores dos serviços de telecomunicações não podem se valer de instrumentos de priorização para ferir a neutralidade da rede.  A defesa do consumidor e da concorrência deve ser reforçada, para que empresas não degradem aplicações e serviços de concorrentes de Prestadoras de Serviços Online.

Desburocratização e Auditoria no Fundo Setorial Audiovisual (FSA) - A Abott’s! defende desburocratização na obtenção de informações e recursos financeiros do Fundo Setorial do Audiovisual a partir da implementação de políticas públicas e formas de acessos mais claras, simples e efetivas. Ao mesmo tempo, pela eficiência dos procedimentos para a apresentação e análise das prestações de contas de recursos públicos aplicados em projetos audiovisuais, executados por meio de ações de fomento direto e indireto, permitindo a auditoria em tempo real. A finalidade é promover a confiança do ecossistema que envolve Ancine, Ministério da Cultura, Tribunal de Contas da União, fornecedores, produtores, entre outros, de forma que todos compartilhem uma única fonte de verdade que será acessada por cada um de acordo com seus privilégios nessa rede.

Entre para postar comentários