Você está aqui: HomeFornecedor de TINotícias do FornecedorAtualidadesEstudo revela que brasileiros ouvem sua rádio preferida no smartphone, desktop, videogame, smart speaker e smart TV

Estudo revela que brasileiros ouvem sua rádio preferida no smartphone, desktop, videogame, smart speaker e smart TV

Publicado em Atualidades
01 Agosto 2020

Realizado pela Nextdial, o primeiro estudo detalhado da audiência digital dos radiodifusores envolveu 95 emissoras com presença nos meios digitais em território nacional.

A Nextdial divulgou os resultados do primeiro estudo nacional NextOnDial sobre audiência e consumo de emissoras de rádio nos meios digitais no Brasil, revelando que os brasileiros ouvem a sua emissora preferida em 5 tipos de dispositivos: smartphone, computador, videogame, smart speaker e smart TV. O estudo considerou o alcance de ouvintes únicos e o tempo médio direto do servidor de Streaming das emissoras assinantes da tecnologia Nextdial Intelligence. Foram coletados e auditados 64.252.742 milhões de impactos de 95 emissoras de Rádio FM com presença digital em todo o território nacional, nos período de outubro de 2019 a dezembro de 2019 (19-Q4) e de janeiro de 2020 a março de 2020 (20-Q1).

No mês de março, somente no dia 21 (quatro dias após o início do distanciamento social imposto pela Covid-19), houve um aumento do consumo, mas, no entanto, isso não pode ser creditado ao distanciamento social, uma vez que a audiência se manteve estável durante esse período.

Para a elaboração do estudo NextOnDial 20-Q1, que compara o primeiro trimestre de 2020 com o quarto trimestre de 2019, foram coletadas a data e hora de início do impacto; data e hora de término do impacto; o tempo total contabilizado pelo servidor de Streaming; o IP do ouvinte; e os identificadores de ouvintes de aplicação (site ou aplicativo que o ouvinte usou) gerados pela Nextdial no momento da coleta dos dados. Não são considerados neste estudo a audiência do dial nos aparelhos analógicos tradicionais.

Foram aplicadas duas métricas para a elaboração do levantamento: ALC30# para pessoas diferentes que ouviram uma determinada emissora em um período de 30 dias; e TMED# para apontar quanto tempo os ouvintes estiveram sintonizados na emissora durante o período analisado. Para calcular o alcance da audiência e consumo de rádio, a Nextdial considerou o número de pessoas diferentes que ouviram uma determinada emissora, por pelo menos um minuto, em um período de tempo definido e excluindo impactos de "preloading" (que é definido pelos dados baixados do servidor de Streaming com o objetivo de melhorar a percepção de velocidade de um aplicativo ou navegador Internet), mal formatados, e de padrões não humanos.

Os resultados:

Consumo: a média de horas consumidas, de segunda a domingo das 5h às 0h, chegou a 60 horas em março, contra 52 horas em fevereiro e 57 horas em janeiro.

Alcance: Ao longo da manhã o alcance vai aumentando até chegar ao pico do dia, entre 11h30min e 12h30min, quando ocorre o maior alcance registrado, de 60 mil ouvintes. Entre 05h e 06h a média é de 8 mil ouvintes, enquanto no final da noite, a partir das 23h até 0h, o alcance chega a 18 mil ouvintes. No meio da tarde, entre 15h e 16h, a média registrada é de 50 mil ouvintes.

Dispositivos: o levantamento identificou cinco tipos de dispositivos usados para ouvir rádio: smartphone, computador, videogame, smart speaker e smart TV.

Desktop

Consumo no desktop em janeiro de 2020 totalizou 20 mil horas consumidas; em fevereiro 21 mil e em março 27 mil. O alcance no desktop no início da manhã (das 05h às 09h) totalizou 11 mil ouvintes diferentes: no pico das 12h às 13h com foram 14.8 mil ouvintes diferentes; no meio da tarde, das 15h às 16h, somaram 11,2 mil ouvintes diferentes. No final da noite, das 23h à 0h, foram contabilizados 6,5 mil ouvintes diferentes.

Mobile

Consumo no mobile em janeiro acumulou 20 mil horas, em fevereiro 26 mil e em março 17,5 mil. O alcance no mobile no início da manhã (das 05h às 09h) chegou a 8 mil ouvintes diferentes; no pico das 12h às 13h com 14,1 mil ouvintes diferentes; no meio da tarde, das 15h às 16h, foram 10,8 mil ouvintes diferentes. No final da noite, das 23h à 0h, foram 6.1 mil ouvintes diferentes.

Smart TV

Consumo em Smart TV em janeiro totalizou 20 horas, em fevereiro 29 horas e em março 39 horas. O alcance em Smart TV no início da manhã (das 05h às 09h) chegou a 120 ouvintes diferentes; no pico das 12h às 13h com 320 foram ouvintes diferentes; no meio da tarde, das 15h às 16h, somaram 220 ouvintes diferentes. No final da noite, das 23h à 0h, 100 ouvintes diferentes.

Smart Speaker

Consumo em Smart Speaker em janeiro totalizou 15 horas, em fevereiro 17 horas e março 21 horas. O alcance no Smart Speaker no início da manhã (das 05h às 09h) chegou a 260 ouvintes diferentes; no pico das 12h às 13h foram 480 ouvintes diferentes; no meio da tarde, das 15h às 16h, somaram 320 ouvintes diferentes. No final da noite, das 23h à 0h, 200 ouvintes diferentes.

Videogames

Consumo a partir de videogames.Comparado com o último trimestre de 2019, o consumo de rádio nos primeiros meses de 2020 em videogame teve uma forte queda: em outubro de 2019 foram 7 horas, contra 04 horas em novembro e chegando a 2 horas em dezembro, se mantendo nesta média até fevereiro de 2002. Em março subiu para 3 horas. O alcance no videogames no início da manhã (das 05h às 09h) chegou a 01 ouvinte; no pico das 12h às 13h com 4 ouvintes diferentes; no meio da tarde, das 15h às 16h, somaram 3 ouvintes diferentes. No final da noite, das 23h à 0h, com 01 ouvinte.

Agregadores

Consumo via agregadores em janeiro totalizou 6h 40min, fevereiro 08h 20min e em março 08h 35min. O alcance das rádios no último trimestre de 2019 (19-Q4) em agregadores chegou a 24,01% do total, contra 75,99% a partir do site da emissora. No primeiro trimestre de 2020 (20-Q1) o alcance chegou a 27,74%, contra 75,26% dos sites próprios.

Abrangência: estados e território nacional

O alcance fora da cobertura local da rádio foi de 52,35% no último trimestre de 2019 (19-Q4) e de 49,81% no trimestre seguinte (20-Q1). O estado com maior alcance foi São Paulo, com 800 mil ouvintes no 19-Q4 e 600 mil no 20-Q1. Paraná aparece na segunda posição (150 mil no 19-Q4 e 110 mil no 20-Q1), seguido de Minas Gerais (70 mil no 19-Q4 e 55 mil no 20-Q1) e Rio de Janeiro, (65 mil no 19-Q4 e 48 mil no 20-Q1).

Escala nacional e internacional

O consumo do conteúdo das emissoras brasileiras por ouvintes localizados fora do território nacional é pouco expressivo, o que pode ser observado em ambos os trimestres analisados. 19-Q4: Nacional: 93,98%, Internacional: 6,02%; 20-Q1: Nacional : 95,09%, Internacional: 4,91%.

Para baixar o relatório completo: https://www.nextdial.com.br

 

 

Entre para postar comentários