Você está aqui: HomeFornecedor de TINotícias do FornecedorAtualidadesAudiência das rádios na Internet: quase a metade é falsa, impulsionada por robôs

Audiência das rádios na Internet: quase a metade é falsa, impulsionada por robôs

Publicado em Atualidades
05 Setembro 2019

Sites de Internet, aplicativos mobile e agregadores respondem por mais de 40% dos ouvintes conquistados

A Nextdial, startup brasileira de tecnologias para rádios FM, analisou a audiência online de emissoras FM que estão entre as maiores do país que possuem presença no mundo digital e identificou que robôs virtuais são responsáveis por quase 50% da audiência das emissoras FM no ambiente digital e que os sites de Internet e aplicativos mobile de agregadores respondem por mais de 40% dos ouvintes conquistados.

Os números foram apurados entre janeiro e junho deste ano, depois que a Nextdial firmou acordo com a Fábrica Host, fornecedora de plataformas de streaming de áudio e vídeo e de aplicações web e mobile para radiodifusores, com a finalidade de expandir a sua atuação no mercado de radiodifusão. Com a parceria, a startup qualificou a medição de audiência a partir da sua plataforma de analytics Nextdial Intelligence.

"Os bots são programas de computadores, como os sistemas de pesquisa do Google, de e-mail e de mensagens, como WhatsApp, e também aqueles feitos por empresas de fiscalização, tanto publicitária quanto musical, por emissoras concorrentes, agregadores de rádios entre outros", comenta Thiago Fernandes, diretor da Nextdial. "Estes bots provocam quedas no sinal e erros na aferição correta da audiência e, consequentemente, aumento dos custos de infraestrutura e prejuízos financeiros ao negócio da rádio. E quem paga essa conta é a própria rádio.", afirma o executivo.

Thiago Fernandes aponta ainda que as novas lideranças dos anunciantes e agências estão buscando na rádio opções de ações de divulgação com base no digital, diferenciadas, multiplataformas e complementares aos produtos tradicionais dos radiodifusores. "No entanto, os números reforçam a tese de que os radiodifusores estão perdendo dinheiro por não ter números sobre sua real audiência nas plataformas digitais e nem de onde vem o seu ouvinte, e sem números, o anunciante não vê valor em pagar por essa mídia, nem tão pouco executar um plano de investimento adequado com a emissora", destaca ele.

Entre para postar comentários