Você está aqui: HomeEquipe IT PortalPing-PongO erro das empresas: contratar estagiários como se eles fossem experts

O erro das empresas: contratar estagiários como se eles fossem experts


Para reduzir custos, elas buscam profissionais bem capacitados para atuarem como estagiários.

A declaração foi a resposta que sempre fazemos aqui no nosso PingPong sobre as vagas oferecidas pelo mercado que não são preenchidas, segundo as empresas, devido à falta de profissionais capacitados.

“Estágio é para aprender. O estagiário não é um profissional que tem que saber tudo. As empresas deveriam tomar consciência disso e dar realmente oportunidade de aprendizado aos estudantes/estagiários, em vez de fazer tantas exigências para uma vaga que, muitas vezes, profissionais de anos de mercado não possuem”, nos explica o professor em nosso ping pong da vez.

Veja o bate-papo com o professor, de 28 anos, que também trabalha na Politec, como Analista de Sistemas Pleno.

IT Portal - Qual a sua formação, em que faculdade?

Tácio Silva - Me graduei em Sistemas para Internet pela UNIFACS em 2008 e logo após ingressei no curso de especialização em Arquitetura de Software e Convergência de Mídias na UNIJORGE, concluído em 2010.

IT Portal - Qual dica você costuma dar aos seus alunos para que possam se destacar no mercado de trabalho?

Tácio Silva - Sempre estudar, sempre se atualizar, nunca desistir e nunca se acomodar. São os melhores conselhos que dou a meus alunos.

IT Portal - Como você vê os futuros profissionais de TI? Qual a vantagem deles nesta era digital e o que eles precisam se atentar?

Tácio Silva - Acho que o futuro a Deus pertence! Mas posso dizer que eles terão muito mais facilidades que nós. Mais facilidades, porque terão todo um aparato tecnológico a seu serviço, aparato esse que lhes facilitará muito a vida, entretanto é importante ressaltar que não devem se acostumar, devem sempre buscar se especializar.
Acredito que todos nós devemos estar sempre atentos às constantes inovações.

IT Portal – Sobre a Politec: quanto tempo está na empresa; começou com que cargo?

Tácio Silva – Entrei para a equipe da Politec em janeiro deste de 2011, como Analista de Sistemas Pleno. Logo após meu ingresso na Politec (contrato Sefaz), recebi também um convite para lecionar duas disciplinas na faculdade Ibes, convite este que me deixou muito feliz, pois gosto muito de ensinar.

IT Portal - Em que empresa iniciou sua carreira?

Tácio Silva - Meu caminho até minha condição profissional atual foi um pouco longo, aproximadamente uma década. Minha carreira na área de análise e desenvolvimento de sistemas se iniciou profissionalmente por volta do início da década passada, quando comecei como técnico de manutenção. Em 2004 consegui meu primeiro estágio, na área de suporte, mas minha jornada em busca da área de programação já havia se iniciado há alguns anos, quando comecei a estudar e a criar meus primeiros sistemas. Posteriormente, desenvolvi web sites com sistemas de administração integrados.

Em 2006 tive uma grande oportunidade e fui trabalhar na Fábrica de Software da Stefanini IT Solution (Contrato Petrobras), que foi uma verdadeira escola. Em 2008 fui convidado a assumir a função de analista de sistemas da Ebal (Empresa Baiana de Alimentos), onde fiquei responsável por toda a parte web. Em junho deste mesmo ano o setor de TI da Ebal foi terceirizado e passei a assumir o papel de Analista de Sistemas Júnior pela M.I. Montreal Informática (Contrato Ebal). Da M.I. fui para a Politec, e cá estou eu!

IT Portal - E a sua equipe de profissionais de TI na Politec, quantas pessoas participam dela? Quais são as principais atividades do departamento?

Tácio Silva - A equipe é composta por 10 pessoas e nossas principais atividades consiste em fazer toda a parte de análise, documentação e modelagem de sistemas. É bem verdade que sempre precisamos criar funcionalidades novas nos sistemas ou realizar manutenções corretivas.

IT Portal – Quais tecnologias predominarão nos próximos anos?

Tácio Silva - Pergunta capciosa! Mas acredito que as tecnologias que terão mais destaque serão o Cloud Computing, devido à agilidade, elasticidade e segurança que esse tipo de plataforma proporciona. A SOA (Arquitetura Orientada a Serviço) que vem ganhando cada vez mais terreno. Os dispositivos móveis, que vêm absorvendo mais e mais funcionalidades a cada dia e a nossa tão famosa TV Digital, que ainda é um nicho pouco explorado, principalmente aqui no Brasil.

IT Portal - Qual livro de TI ou Negócios que está lendo ou leu recentemente? O que mais lhe chamou atenção nesta obra?

Tácio Silva - Atualmente estou lendo o livro “Análise e Projeto de Sistemas de Informação Orientados a Objetos”, de Raul Sidnei Wazlawick. E o que mais chamou minha atenção neste livro é o nível de profundidade/conhecimento e a didática do autor, ao explicar a utilização da Orientação a Objetos no processo de desenvolvimento de software.

IT Portal - Quais suas atividades fora da empresa? O que gosta de fazer nas horas vagas?

Tácio Silva - Gosto de ler, de praticar esportes, de viajar e de meditar.

IT Portal - Pratica algum tipo de esporte? Toca algum instrumento musical ou em alguma banda? Faz algum trabalho voluntário...

Tácio Silva - Vamos por partes:

Esporte: Admiro e pratiquei durante toda a minha adolescência a arte do kung fu e algum dia ainda retornarei meus treinos!

Música: Eu tocava numa banda de música árabe, o grupo Zikr, era percussionista, tocava um instrumento incomum aqui no ocidente, o derback (instrumento de percussão árabe parecido com um timbal).

Trabalho voluntário: Sou voluntário na AGEAC-AC, onde sou instrutor de informática e diretor de patrimônio. Lá prestamos serviços à comunidade carente, principalmente crianças e adolescentes. Por enquanto estamos terminando a construção de nossa sede, para, em breve, darmos início a trabalhos mais efetivos.

IT Portal - Se você pudesse mudar o mundo, o que você mudaria? Por quê?

Tácio Silva - A mim mesmo! Acredito que o mundo é reflexo de nós mesmos. Se existe maldade no mundo é porque existem pessoas maldosas, se existe violência no mundo e porque existem pessoas violentas, ou seja, sua ira e egoísmo são tão grandes que chegam a ferir seu próximo. Por isso não quero mudar o mundo, quero mostrar às pessoas que quem, ou o que, precisa mudar são elas próprias. Mas creio que a forma mais digna de se fazer isso é modificando (ou tentando modificar) a mim mesmo, para que possa servir de exemplo.


Login