Você está aqui: HomeEquipe IT PortalPing-PongPisando no preconceito com salto alto

Pisando no preconceito com salto alto

“Temos as mesmas capacidades masculinas... Se eu precisar carregar um rack, alugo um guincho!”
“Não basta dizer que ama o próximo, é preciso se colocar no lugar dele antes de agir, para não ultrapassar os limites em troca da satisfação de tolos desejos”.

Daliane Martins possui apenas três anos de experiência profissional na área de TI, mas em seu currículo já inclui o preconceito como vivência em sua carreira. Formada em Comunicação pelo Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Goiás (IFG), ela conta sua experiência e como enfrentou os preconceitos por ser mulher e atuar num cargo que conta com a maioria masculina exercendo a função. Hoje ela trabalha há menos de seis meses como consultora de implementação e suporte técnico em uma equipe de segurança de redes em uma empresa de soluções em Tecnologia da Informação e Comunicação, composta por 14 pessoas, sendo que, apenas ela é mulher.
A partir do que ela desceu em seu artigo, decidimos conhecer um pouco mais dessa profissional de TI que tem a vantagem de usar seu charme feminino para acalmar clientes mal-humorados e estressados, ansiosos por resolver seus problemas tecnológicos.

IT Portal - Em seu artigo, você fala que já sofreu discriminação em sua carreira por ser mulher, como foi isso? Deixou de ser contratada?

Daliane Martins - Quando fiz minha primeira entrevista de estágio, o gerente disse que não poderia me contratar, porque eu não conseguiria passar cabos embaixo de mesas ou carregar gabinetes de computador. Semanas depois fui aprovada no processo seletivo de outra empresa, que foi onde comecei minha carreira na área de TI. Mas, o tipo de discriminação que me incomodou surgiu por parte de usuários que eu atendia: no começo não me achavam capaz de solucionar os problemas que aconteciam em seus serviços, a ponto de pedirem para transferir a ligação para algum homem. Quando tive a oportunidade de mostrar meu trabalho, passei a ser elogiada por esses mesmos usuários, que só queriam falar comigo a partir daí!

IT Portal - Por que resolveu trabalhar com tecnologia?

Daliane Martins - Sempre achei que nunca tivesse uma vocação específica para determinado ramo, mas a Tecnologia e as formas como as peças se encaixam para facilitar a nossa vida sempre me atraiu. Quando entrei na faculdade soube que gostaria de estar nessa área até a minha aposentadoria!

IT Portal - Você acha mais fácil trabalhar com mulheres ou homens neste ramo de atividade?

Daliane Martins - Ainda não tive a oportunidade de trabalhar diretamente com alguma mulher neste ramo. Em outra empresa, éramos duas funcionárias na equipe, uma analista de sistemas e eu, mas ela não tinha muito contato com a área de infraestrutura e suporte. Adoro trabalhar com homens e acredito que me daria muito bem com outra mulher no grupo!

IT Portal - Você é casada? Tem filhos? Como concilia trabalho com as obrigações de esposa, mãe, tarefas de casa etc?

Daliane Martins - Ainda não sou casada e tenho certeza que conseguirei conciliar as tarefas de casa com meu lado profissional, afinal, lutamos tanto nesse dia-a-dia do mercado de trabalho que nosso lado doméstico fica até mais prático e ágil, não é mesmo?

IT Portal - Qual a profissão do namorado? Ele também trabalha com TI? Como ele encara a sua profissão?

Daliane Martins - Como neste momento estou solteira, resolvo apenas os problemas com os computadores de meus familiares, mas tive um namorado, médico, que adorava não ter que pagar por formatação de máquinas, já que tinha uma técnica “em casa”!

IT Portal – Como gosta muito de tecnologia, quais delas você acredita que predominarão nos próximos anos? Por quê?

Daliane Martins – As tecnologias relacionadas à prevenção de perda de dados. Atualmente as empresas perdem muitas informações importantes e/ou confidenciais em situações que julgam irrelevantes como, por exemplo, troca de emails com relatórios financeiros anexos, dados de clientes armazenados de forma precária, entrada e saída de mídias removíveis pertencentes a usuários. No mercado já temos disponíveis ferramentas de grande porte que conseguem varrer a rede à procura de dados e protegê-los, para evitar que saiam do seu perímetro, porém, o que ainda predomina nas soluções de segurança hoje são os produtos de antivírus, firewall e filtros de conteúdo etc. Dessa forma, a tendência é que as próprias empresas passem a incorporar a prevenção contra perda de dados em suas políticas de segurança, no intuito de evitar que informações privativas fiquem vulneráveis.

IT Portal - Qual livro de TI ou Negócios que está lendo ou leu recentemente? O que mais lhe chamou atenção nesta obra?

Daliane Martins - Li recentemente o livro “As 48 leis do poder”, que está diretamente ligado aos negócios e nos dá uma visão abrangente de vários tipos de profissionais envolvidos no mercado de trabalho, para aprendermos a lidar com situações que podem se tornar pejorativas na nossa carreira.

IT Portal - Quais seus planos e metas profissionais?

Daliane Martins - Tem um desafio que atrai muito a minha atenção: o atendimento ao cliente. A criação e sustentação do relacionamento com cliente é realmente imprescindível no cultivo de parcerias e contratos duradouros. Assim, pretendo trabalhar com a gestão executiva do atendimento para gerenciar verdadeiras máquinas de fidelização, principalmente na TI, onde a execução dos serviços é de tão grande importância quanto à qualidade das ferramentas fornecidas.

IT Portal - Muitos estudos divulgados apontam o Brasil como um país de grande futuro em TI. No entanto, as vagas oferecidas pelo mercado não estão sendo preenchidas, segundo as empresas - devido à falta de profissionais capacitados. Por que isso acontece e o que poderia ser feito para mudar este quadro? De um modo geral, esta situação também acontece com profissionais de TI do sexo feminino?

Daliane Martins - A educação no nosso país é um problema que reflete diretamente no mercado de trabalho, e como a TI evolui a cada dia, é necessário que a qualificação de nossos profissionais a acompanhe. Sobre a falta de profissionais capacitados, isso acontece pela falta de investimentos em tecnologia, pelo conteúdo de fraco rendimento que é ministrado em algumas das instituições de ensino superior como também dos próprios profissionais que não buscam a reciclagem de seus conhecimentos. Mas, particularmente, acredito que esse quadro não demore a mudar, já que grandes empresas sabem que seus verdadeiros bens são aqueles não-tangíveis, provenientes dos colaboradores preparados e investem no aprendizado daqueles que se mostram dispostos a vencer os desafios de nossa área. Quanto ao gênero feminino, o quadro é o mesmo, é uma questão de perseverança e qualificação: temos as mesmas capacidades masculinas...se eu precisar carregar um rack, alugo um guincho!

IT Portal - Quais suas atividades fora da empresa? O que gosta de fazer nas horas vagas?

Daliane Martins - Adoro ler! Também gosto muito de ir ao cinema e, claro, escrever se tornou uma paixão.

IT Portal - Se você pudesse mudar o mundo, o que você mudaria? Por quê?

Daliane Martins - Eu exterminaria o egoísmo e a mediocridade de muitas pessoas. Infelizmente estamos passíveis de humilhações e preconceitos pelo simples fato de alguns indivíduos não se preocuparem com o que sentimos ou pensamos. Não basta dizer que ama o próximo, é preciso se colocar no lugar dele antes de agir, para não ultrapassar os limites em troca da satisfação de tolos desejos.

Login