Você está aqui: HomeEquipe IT PortalAcontece

Encontro discutirá segredos de hackers

São revelados alguns dos mitos e segredos do mundo dos hackers

Leia mais...

Abrint abre inscrições para o 7º Encontro Nacional de Provedores de Internet

Os participantes devem responder a uma pesquisa que pretende traçar o perfil desses empresários no país

A Associação Brasileira de Provedores de Internet e Telecomunicações (Abrint) abriu as inscrições para o 7º Encontro Nacional de Provedores de Internet e Telecomunicações, que acontecerá de 1 a 3 de junho em São Paulo-SP.

O ministro Ricardo Berzoini, das Comunicações, deverá participar da abertura do evento. Acontecerão palestras também com representantes da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) e da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel).

As palestras serão sobre o valor de referência dos postes, neutralidade de rede, investimento em redes de fibras ópticas, implantação do protocolo IPv6 e TV por assinatura, dentre outros. A programação completa está disponível no site www.abrint.com.br, onde também são feitas as inscrições. O evento acontecerá no auditório do Centro de Convenções Frei Caneca.

Inscrições aqui.

Estado de SP disponibiliza aos municípios nova ferramenta de acesso à informação

Os municípios paulistas podem receber uma nova ferramenta de acesso à informação. Trata-se do e.sic municipal, um sistema criado para gerenciar as demandas da população referente às ações de cada cidade. A adesão à ferramenta é realizada por meio de convênio entre o município e o Governo do Estado de São Paulo.

 

A concepção do e.sic municipal surgiu em virtude do Programa de Transparência Paulista, plano de fomento à transparência municipal que foi criado pelo Decreto n° 59.161, de 8 de maio de 2013, que dentre os objetivos estava o de oferecer um sistema de comunicação em meio eletrônico de gestão do Serviço de Informações ao Cidadão.

O Arquivo Púbico do Estado, por meio da Central de Atendimento ao Cidadão deu início a customização da ferramenta web que foi desenvolvida para integrar todos os serviços de informações do Estado de São Paulo, denominada SIC.SP e tem por objetivo gerenciar todos os pedidos de informação, possibilitando o acompanhamento a partir de um número de protocolo gerado pelo sistema. Esse número permite ao cidadão acompanhar a tramitação de seu pedido, bem como interpor recursos nos casos onde o Poder Público negar o acesso à informação.

O sistema também possui funcionalidade como o controle dos prazos previstos na legislação federal 12.527/2011 que determina o prazo de 20 dias para atender a solicitação com possibilidade de prorrogação por mais de dez dias mediante justificativa do órgão, devendo para tanto explicitar o motivo pelo qual o prazo está sendo prorrogado.

Outra funcionalidade que determina celeridade ao serviço através da ferramenta é a possibilidade de redirecionar pedidos a outros órgãos que fazem parte do sistema. Essa ação garante que o prazo não seja interrompido e que o pedido seja devidamente atendido pela área que produz ou detém a informação desejada.

"O sistema já é um sucesso no Estado e sua replicablidade aos municípios ajudará no controle eficaz das demandas, bem como no gerenciamento e possibilidade de analisar os pedidos mais recorrentes, orientando os gestores nas tomadas de decisões para garantir a contínua melhora dos serviços públicos . Já o cidadão por sua vez poderá exercer sua cidadania, questionando e acompanhando as ações de governo", enfatiza o coordenador do Arquivo Público do Estado de São Paulo, Izaias Santana.

Mais informações http://www.transparencia.sp.gov.br.

Arquivo Público do Estado de SP lança novo site institucional

Página possui ferramentas de acessibilidade como contraste, aumento e diminuição de fonte, além de ser responsiva, funcionando de forma específica em tablets e smartphones

O site do Arquivo Público do Estado de São Paulo (APESP) está de cara nova. Totalmente reformulado e de fácil navegação, o internauta poderá desfrutar de todos os serviços oferecidos pela instituição, além de realizar uma ampla pesquisa do acervo que já soma mais de 400 mil imagens de documentos digitalizados disponíveis para consulta.

Mais informações em http://www.arquivoestado.sp.gov.br

Lançado portal sobre Desenvolvimento Urbano Sustentável para 3ª Conferência da ONU

O ministro das Cidades, Gilberto Occhi, lançará nesta quarta-feira (03/12), às 14h, o portal Habitat (www.participa.br/habitat) dedicado à 3ª. Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Urbano Sustentável (Habitat III). O evento será durante a reunião do Conselho das Cidades (ConCidades) que acontece no auditório do ministério.

O portal será uma ferramenta para a participação da sociedade na produção do relatório que o Brasil apresentará durante a Habitat III, que será realizada em 2016, ainda sem local definido. A participação popular é uma recomendação da Organização das Nações Unidas (ONU) para que os países membros criem Comitês Nacionais para o Habitat-III com o objetivo de apresentar propostas sobre as questões urbanas atuais e os principais desafios para o futuro das cidades de cada país.


O Ministério das Cidades, em parceria com o ConCidades e o Instituto de Pesquisa Econômica e Aplicada (IPEA), criou o Grupo de Trabalho (GT) ONU Habitat III para subsidiar a produção do relatório brasileiro. A equipe de trabalho ficará responsável pelo levantamento de dados e informações relevantes postadas no portal para a Conferência Habitat III.


Ficou determinado pelo Grupo de Trabalho ONU Habitat III que a interação com a sociedade civil se dará por meio de questionário consultivo disponibilizado no portal Habitat. Para acessar o questionário, o interessado deverá se cadastrar na página e criar um login e uma senha. Também serão disponibilizadas na página, informações atualizadas, documentos, materiais de pesquisa e fóruns de discussão.


O questionário trará questões baseadas nos sete tópicos que devem constar no relatório nacional sobre demografia urbana e planejamento urbano territorial: questões e desafios para uma nova agenda urbana; meio ambiente e urbanização; governança urbana e legislação; economia urbana; habitação; serviços básicos e indicadores.


Essa consulta pública tem como finalidade ampliar o debate na sociedade sobre as políticas urbanas e de moradia que afetam o futuro das cidades, com seus diversos atores urbanos: sociedade civil, setor privado, instituições acadêmicas, governos, autoridades locais e todos os grupos que revelem a diversidade regional e a identidade do povo brasileiro.

O trabalho será baseado em evidências empíricas, avaliando a implementação da Agenda Habitat de 1996, além de objetivos e metas acordados internacionalmente, inclusive com outras agências do Sistema ONU e que sejam relevantes para os temas da moradia e do desenvolvimento urbano sustentável. O período a ser considerado para o levantamento e análise de dados e indicadores é dos últimos 20 anos.

Além da ferramenta de consulta pública, um seminário nacional, contribuições por meio dos Conselhos das Cidades, debates e demais iniciativas das organizações sociais e governos locais serão feitos para auxiliar na elaboração do relatório nacional que subsidiará a construção da Agenda Habitat III.

Habitat III – A Organização das Nações Unidas (ONU) realizará no ano de 2016 a terceira Conferência das Nações Unidas sobre Moradia e Desenvolvimento Urbano Sustentável (Habitat III). O evento acontece a cada 20 anos com o objetivo de renovar o compromisso político entre os países do sistema ONU, debater e apontar novos desafios para o processo de urbanização mundial, focando em uma “Nova Agenda Habitat” e assim definir as prioridades urbanas globais para os próximos vinte anos, apoiados em novos marcos, como a Declaração do Milênio, a Declaração de Johanesburgo sobre Desenvolvimento Sustentável e o Documento Final da Rio+20.

A primeira Conferência Habitat (Habitat I) ocorreu em Vancouver em 1976, quando os estados passaram a reconhecer a rápida urbanização como um fenômeno em escala mundial e apontaram à necessidade de reflexão sobre seus impactos. Em 1996, na segunda Conferência Habitat (Habitat II) foram reafirmados os desafios de lidar com a rápida urbanização e construída uma Agenda Global, para tratar de temas como a moradia adequada para todos e a noção de assentamentos humanos sustentáveis. Essa agenda mundial, com o tema do direito à moradia, influenciou e apoiou inúmeras ações e iniciativas em todo o mundo por cidades mais justas e humanas.

Mais informações por meio do e-mail conselho@cidades.gov.br


Clique aqui para se cadastrar.

Login